Páginas

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Crianças alemãs de seis e sete anos fogem para se casar na África

Ai o amor!
Que tal a forma eternizada - de maneira tão intensa - por Tom Jobim e Vinícius de Moraes (?):
Eu sei que vou te amar

Por toda a minha vida eu vou te amar
Em cada despedida eu vou te amar
Desesperadamente, eu sei que vou te amar
E cada verso meu será
Prá te dizer que eu sei que vou te amar
Por toda minha vida
Eu sei que vou chorar
A cada ausência tua eu vou chorar
Mas cada volta tua há de apagar
O que esta ausência tua me causou
Eu sei que vou sofrer a eterna desventura de viver
A espera de viver ao lado teu
Por toda a minha vida
****

Que amor heim ("... por toda minha vida.")?!
Entendo essa maravilha que tanto eles (Tom e Vinicíus) quantos muitos outros deixaram e deixam sempre... O AMOR, assim, muito “bem cuidado”.


Ai o amor!
Eis então uma, lindinha (ou louquinha), estória de amor.


Um detalhe: Sou mãe, e como tal levaria um susto enorme... :O :D
Ai o AMOR! Ai crianças!
LEIA

Nenhum comentário: